quarta-feira, 4 de abril de 2012


"o verbo me acende o atrevimento. Acendendo dedos numa selvagem criação. Ergue-se fogo vermelho na transparência dilatada na gramática atormentada pelas visões ferozes, pelo escaldar da minha caligrafia, desvastando os atlânticos e as laguras brancas, afogando páginas em metrópoles."
in "Nymphea"

2 comentários:

M. disse...

Brindemos aos sorrisos poéticos..

Beijos.Me

Luisa Raposo disse...

Brindemos M.!

um beijo