segunda-feira, 26 de novembro de 2012


 
A carne, o grande abismo maduro. a muralha pródiga da Alma. o corpo, é um templo curvilíneo, um manual interminável que  no cosmo  foi  há muito, despenhado.


luisa demétrio raposo
in________________________CASSIOPEIA__E__O__JARDIM___SEPARADO__/

1 comentário:

Jorge Oliveira disse...

Olá Luísa, vou-te contar o que já sabes: adoro simplesmente o que escreves. Tenho-te lido muito em silêncio, hoje quebrei este silêncio. És única e do Luso és uma das minhas preferidas... e mais não digo.