segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Introspecção



Em cada desejo;
- Uma montanha de espanto!

Em cada ânsia minha;
- Um fero receio!

Em cada brado meu;
- O silêncio onde me lanço!

Em cada riso;
- A minha nudez!

Em cada transformação;
- Chamo por mim, a procura pra onde vou...

Em cada eco acende;
- A descoberta da mulher que sou...


Em cada silêncio a voz perdida;
- A surdez da minha mente pervertida...

No desespero da paixão eu me gasto,
- Que importa se me ergo ou me arrasto?

* foto retirada da net

2 comentários:

O mar me encanta completamente... disse...

SEDUÇÃO.... é magia que vai da palavra à intenção; do corpo à alma; dos versos ao coração; é a crônica da passagem...
do virtual para o real..;
de repente, o poema se tranforma em prosa.. e a fantasia se reveste de verdade e vice-versa; o tempo e o espaço são permeáveis da figuração para a personagem;
Beijão minha linda...

Glória

VÓNY FERREIRA disse...

Um belíssimo poema Luísa, a comprovar o teu imenso talento e sensibilidade.
Beijo
Vóny Ferreira